Gatos, Egito & Astrologia – Parte 2

No post anterior, publiquei alguns fatos interessantes sobre os Egípcios e suas relações com os cosmos. O povo do Antigo Egito era profundamente orientado por uma visão do sagrado no seu dia-a-dia e atividades mais rotineiras.  É a fusão da casa 6 (a lida diária, a rotina) com a casa 12 (o além mundo), de Virgem (o terreno) e Peixes (o sagrado)… A integração dos opostos aparentes.

A mitologia Egípcia é narrada através de inúmeros Neteru, um conceito erroneamente traduzido como deuses. Na realidade, não existem deuses egípcios – e sim ASPECTOS de uma divindade única. Assim, os Neteru nada mais são do que faces de uma única divindade, que assumem características de personagens, com personalidades e funções distintas. Trata-se de um monoteísmo verdadeiro, e mais uma vez percebemos o aspecto de integração de opostos, visto que a mesma divindade é multifacetada, englobando tanto o “bem” quanto o “mal”.

E onde os gatos entram nessa história? Bem, o povo Egípcio cultivava e armazenava cereais, então a aproximação com os gatos acabou sendo providencial para ambas espécies. Este povo acabou desenvolvendo uma relação de muita proximidade com seus felinos: era considerado crime grave maltratar um gato, e quando um gato morria, seus humanos raspavam as sombrancelhas em sinal de luto.  No século XIX foram encontrados por arqueologistas diversos cemitérios felinos com milhares de gatos mumificados. Oscar Quiroga me comentou uma vez, em uma interessante conversa sobre felinos: “se mal não lembro, no egito os gatos ajudavam a treinar a arte da telepatia e da visão astral”.

Bast em sua forma felina

Assim, os egípcios não necessariamente veneravam gatos, mas mantinham com esses seres uma relação muito próxima, reconhecendo neles a presença da divindade. Tanto é que segundo o livro “The Complete Gods and Goddesses of Ancient Egypt“, existiam nada menos que 16 Neteru felinos, entre gatos e leões:  BAST (esta é a grafia correta),  SEKHMET,  AKER, APEDAMAK,  BES, MAHES,  MEKHIT, MENHYT, MESTJET, MUT, PAKHET, RUTY, SERET, SHESMET, TEFNUT, TUTU. Encontramos Bast retratada tanto em sua forma felina, como em forma humana com a cabeça de uma gata.

Bast

Bast é associada a música, dança, alegria e prazeres. Os hieróglifos de seu nome representam dois pães e um frasco de perfume (perfumes eram muito apreciados no Egito antigo, e devo confessar que pessoalmente aromas me fascinam). É também ligada a fertilidade e maternidade. Bast era uma Neter bastante conhecida e cultuada. Foram descobertos templos a ela dedicados em diversos pontos do Egito, sobretudo ao norte (baixo Egito). O centro de seus cultos era a cidade de Bubastis, ou em sua forma orginal, Per-Bast (casa de Bast). Segundo este site,  as oferendas a Bast incluiam estátuas de gatos, líquidos doces, menta, catnip, mel, perfumes e ungüentos (especialmente em jarros “bas” que eram parte da grafia de seu nome) – mas jamais gatos.

Hieróglifos para o nome de Bast

Entre seus símbolos, encontram-se o sistro, conectando-a com a musicalidade.  Um dos símbolos mais associados ao Egito antigo, o Udjat – ou famoso olho de Hórus – também na realidade é um símbolo de Bast. Uma das histórias conta que Hórus deu este amuleto a Bast, mas há também a versão de que ela o tenha ganho de Rá para que pudesse defendê-lo da serpente Apep. Vemos aí uma outra faceta da Neter, seu lado guerreiro (muitas vezes associado também a leoa Sekhmet). De qualquer maneira, Bast era considerada uma Neter de proteção.

Udjat

Assim, encerro o post sobre a relação entre três das minhas maiores paixões… Gatos, Egito e Astrologia. Para concluir, gostaria de comentar que, por esses fantásticos caminhos da vida, ganhei a minha primeira gata justamente de minha professora da astrologia na época, Tânia Rathman. Em homenagem aos astros, resolvi chamar a gatinha de Lua. Ela me ilumina até hoje, e traz um tanto dos mistérios do Egito para perto de mim em seus olhos cor de céu.

Lua
Anúncios

8 comentários sobre “Gatos, Egito & Astrologia – Parte 2

  1. NOSSA AAAMEEEEEIII LER TUDO ISSO. EU TBM SOU APAIXONADAMENTE LOUCO POR GATOS E PELO EGITO AUSHAUHSUAU

    MUITO OBRIGADO POR ESSAS INFORMAÇÕES.

    SE PUDER ME DIZER UM LIVRO QUE FALE SOBRE ESSAS INFORMAÇÕES AÍ E MAIS CURIOSIDADES DOS GATOS E DOS EGIPICIOS.

  2. […] :: No Egito Antigo, onde se venerava a Deusa Gata Bast, associada a fecundidade e benfeitora e protetora do homem, matar um gato era crime punido com a morte. Foram encontradas muitas múmias de gatos com camundongos embalsamados ao lado, para alimentá-los na Grande Viagem. Quando o gato de uma família morria, todos os membros dessa família raspavam as sobrancelhas em sinal de luto. A palavra egípcia para gato é mau, que também significa ver. Para saber mais sobre gatos e o Egito, clique aqui. […]

  3. é incrivel como os gatos nos ajudam….hoje tenho 4 por enquanto…é só desejar muito e pedir a eles que acontece em 2 dias .pelo menos pra mim eles são sagrados e nunca falham. cuidado com o que desejam.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s