Arcano I – O Mago

O Mago - Tarot Morgan Greer

Símbolos Essenciais

Figura masculina de pé, símbolo do infinito acima de sua cabeça, uma mão apontando para o céu, segurando um pergaminho, e outra para a terra ou a mesa a sua frente, objetos simbolizando os quatro elementos.

_____________________________________________________________

Significados

(Nei Naiff – Tarô, Vida e Destino)

Material: possibilidade, negociação, pesquisa, especulação, iniciativa, interesse, paquera, investigação, habilidade, destreza, perícia.
Mental: criatividade, nova ideia, início de algum ideal, flexibilidade (exagerada), novo paradigma, meta ou talento a ser desenvolvido, astúcia.
Sentimental: expectativa, vontade efêmera, desejo frágil, aspiração, ansiedade sem sentido, espontaneidade excessiva.
Espiritual: início de novas filosofias, busca da espiritualidade, investigação da fé, falta de vontade em se aprofundar, superficialidade.

Obs: No jogo, indica possibilidades, mas não realização dos objetivos.

_____________________________________________________________

(Jana Riley – Tarô Dicionário & Compêndio – extract)

Arrien: O Princípio da Comunicação e do Tempo. O Comunicador. Indica que o Mago está apoiando e ampliando as comunicações para você no momento e elas transformarão situações difíceis.

Cowie: Todas as Coisas são Possíveis. Assim na terra como no céu. A capacidade para criar o que se deseja.

Crowley: O Verdadeiro Eu é o sentido da Vontade Verdadeira;
conhece-te através do teu Caminho.
Calcula bem a Fórmula do Caminho.
Cria livremente; absorve com ciúme; divide com intensidade.
consolida completamente.
Trabalha-te, Onipotente, Onisciência, Onipresença,
na e para a Eternidade.

Eakins: A mágica da força universal viajando através do veículo do corpo físico. Estar sintonizado com os aspectos mais criativos e poderosos de seu Eu, a parte de você que dirige o fluxo de energia criativa por meio da ação centrada, recebe a força e cria a realidade, mudando a estrutura da situação viva.

Fairfield: Estar consciente de que existem várias percepções diferentes da realidade. Capaz de compreender e descrever os vários pontos de vista. Discriminar entre realidade e fantasia — entre duas ou mais fantasias, ou entre duas ou mais realidades.

Greer: Princípio da Vontade e da Consciência Centrada. Unidade do eu. Sensação consciente externa do eu como um indivíduo único e criativo. Perícia. Comunicação, consciência, auto-expressão, iniciativa, em paz consigo mesmo, originalidade.

Sharman-Burke: Um começo importante. Momento de ação. Iniciativa criativa, capacidade e potencial em abundância. O equipamento necessário está disponível, mas as providências podem não ter sido ainda tomadas em direção à realização do objetivo. Novas oportunidades para buscas intelectuais ou criativas são apresentadas, e as possibilidades de novas aventuras parecem garantidas. Uma grande reserva de poder e energia.

Stewart: Em geral indica questões de energia mental, força de vida e uso criativo da mente e da imaginação. Mostra, com freqüência, de acordo com a posição, aqueles aspectos da situação que se beneficiariam do esforço imaginativo.

Waite: A queda do estado de graça, da virtude e da luz extraídas das coisas acima e em direção às coisas abaixo. Possessão e comunicação dos Poderes e Presentes do Espírito. Significa o motivo divino no homem, refletindo Deus, a vontade na liberação de sua união com aquilo que está acima. Também é a unidade de ser individual em todos os planos, e em um sentido muito alto é o pensamento, na fixação daí decorrente.

Walker: Manipulador dos elementos. O Condutor de Almas, deus das jornadas espirituais e guia dos mistérios da vida após a vida.

Wanless: Lei de Talento. A capacidade de criar transformando e materializando, de conceituar por meio do logos ou da palavra, e manifestar isso através de algum meio de comunicação. Ser capaz, ter poder, a capacidade de fazer acontecer. Transformar esperanças e sonhos em realidade.

Wirth: O grande poder de sugestão de tudo que é realizado no Cosmos; no homem, o lugar da iniciativa individual, o centro da percepção, da consciência, da força de vontade. A personificação da unidade de pensamento que sugere a idéia antes de sua concepção. O gerador eterno da Palavra que toma forma. Começo, princípio da unidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s