Encontrando objetos perdidos com a ajuda do Tarot

Nunca deixo de me maravilhar com as diversas possibilidades encerradas pelas lâminas do Tarot. A simbologia ali representada pode ser lida e interpretada em tantos níveis e para tantos tipos de situações, que a sensação que tenho é quase como se o Tarot fosse um objeto vivo, uma porta para infinitas possibilidades e respostas.

E é essa sensação de encantamento uma das principais forças que me motivam a mergulhar cada vez mais profundamente nesse universo.

Através do uso do Tarot percebemos que, embora cada Arcano tenha significado próprio, esses significados podem ser desdobrados em inúmeras variantes, de acordo com o contexto onde ele é desvendado. Desde questões mais espirituais e psicológicas até as mais prosaicas e práticas do dia-a-dia. O Tarot contém tudo e tudo está contido ali.

Há alguns dias atrás, uma amiga (e cliente) postou numa lista de e-mail que havia perdido uma bolsinha com uma soma considerável de dinheiro. A última vez que havia mexido nesse dinheiro tinha sido em seu quarto, o dinheiro ficava guardado em uma gaveta. Uma chuva de palpites e opiniões surgiu então na mailing list, e inclusive foi levantada a hipótese de o dinheiro ter ido para o lixo. Achei o caso interessante e despretensiosamente, abri o Tarot perguntando quais as características do ambiente onde o dinheiro se encontrava. Utilizei o baralho Morgan Greer para a consulta, e as cartas que sairam foram essas:

Escolhi esse baralho pois tenho bastante afinidade visual com ele. Para esse tipo de consulta, é extremamente importante utilizar um deck com o qual você se conecte visualmente, pois grande parte da leitura passa pela percepção literal das figuras das cartas. Bem, após ver essa combinação, a primeira coisa que me veio a mente foi que o dinheiro estaria perto de roupas, panos, roupas de cama. Embolado, não a vista, oculto. Somando com a carta ao lado, o capacete me chamou a atenção; algo que abre e fecha. Sugeri então que ela procurasse novamente nas gavetas. Também questionei se havia algum objeto metálico, ou de cor clara, acinzentada. Lavadora de roupas, por exemplo. Mas já havia sido vasculhada sem sucesso. Perguntei se tinha alguma gaveta bagunçada, onde a bolsinha pudesse estar embolada com algum outro pano. Todas as roupas na mais perfeita ordem… Olhando mais atentamente a carta, percebi o véu da Papisa e me veio a sensação de estar atrás de algo, uma cortina, etc. Mas como conheço a casa da cliente e sei que não tem cortinas, deixei a ideia para lá e não falei nada.

Perguntei então se ela encontraria o dinheiro e as cartas que sairam foram a Imperatriz e o 9 de Paus, sugerindo um desfecho positivo. Ela encontraria o dinheiro, mas não sem algum esforço, ou melhor, não sem fazer força. Entretanto, não entendi direito o sentido disso e disse a ela apenas que na minha opinião ela encontraria o dinheiro.

As conversas continuaram na mailing list e a curiosidade de todos estava atiçada. Já havia perguntando sobre as características do local onde ela encontraria o dinheiro, mas diante da possibilidade de estar em qualquer cômodo da casa, perguntei se ele estava no quarto. Utilizei o método das chances de Giancarlo Kind Schmid e vieram as as seguintes cartas:

Posição 1 – Tema: Justiça + Rainha de Copas, indicando que tudo estava sob controle e a situação estava equilibrada, que não houve roubo ou má fé.
Posição 2 – Chances: Louco + Ás de Ouros, que em combinação com a sequencia anterior, interpretei que teria grandes chances de ela encontrar o dinheiro em um lugar improvável.
Posição 3 – Solução ou Resposta: O Diabo + 9 de copas, aqui dei como certo que o dinheiro estava no quarto, pois o Arcano XV tem um peso muito forte nas questões materiais, além de estar acompanhado da satisfação e alegria do 9 de copas.

Já estava tarde e a saga do dinheiro perdido foi deixada para o outro dia. Acordo e ao verificar os emails, a mensagem da minha amiga dizendo que havia encontrado a bendita bolsinha com o dinheiro! Opa, uma das interpretações já estava acertada.

E onde estava?

No quarto dela, ATRÁS das gavetas de lingeries e roupas de dormir, onde ela já havia procurado mil vezes, embolado entre uma gaveta e outra! Ela já havia inclusive tirado as gavetas uma a uma, mas dessa vez resolveu tirar todas, o que demandou certo esforço físico (9 de paus). As gavetas não são metálicas, mas são brancas, claras. Mas roldanas, os encaixes das gavetas, são feitos de metal.

Então era esse o ATRÁS que eu havia percebido na carta e não tinha conseguido identificar! E analisando ainda com mais cuidado, a sacerdotisa se refere a assuntos íntimos… secretos… e o dinheiro estava atrás da gaveta de roupas íntimas!

Não é incrível o poder de alcance simbólico presente em cada lâmina do Tarot? Pura magia.

 

 

 

Anúncios

2 comentários sobre “Encontrando objetos perdidos com a ajuda do Tarot

  1. Eu adoro esse método, de fato ele tem uma eficácia que beira ao mágico.Usei ele para mim em algumas ocasiões com resposta e local apontado de forma muito clara.concordo com você, tudo vai do deck utilizado, eu utilizo um italiano que pra mim tem um apelo visual muito interessante.Bjs!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s