Rider Waite Tarot Enigmas – Os Arcanos Espelhados, Parte 2

A Morte e o Sol
Transformação que leva ao sucesso / Morte X Vida

Nas duas cartas, vemos o personagem montado em um cavalo branco, ambos voltados para a mesma direção. Tanto o elmo da Morte como a guirlanda da criança possuem a mesma pena vermelha (seria a mesma criança de túnica azul que se encontra ajoelhada aos pés da Morte?). Ambos personagens portam flâmulas / bandeiras. Atrás do personagem da carta do Sol, temos um muro, na Morte, um elevado que transmite  a mesma sensação. No centro da carta do sol temos o astro emanando raios, no centro da carta da Morte temos, estampada na bandeira, a  Rosa Mística com suas pétalas também formando radiais.

04

 

O Mago e a Força
 Aspiração que leva ao triunfo da vontade / Manipulação X Imposição

Ambos usam túnicas brancas e sobre suas cabeças pairam lemniscatas. As flores que emolduram a lâmina do Mago se encontram na guirlanda e no cinto da Força.  Tanto o Mago como a Força usam adornos na cabeça (faixa e guirlanda) e na cintura (serpente e flores). Logo abaixo da cintura, um elemento grande a sua frente (mesa e leão).

03

Anúncios

Rider Waite Tarot Enigmas – Os Arcanos Espelhados, Parte 1

Em uma conversa com Leonardo Chioda,  ele comentou sobre as sutilezas simbólicas do Rider Waite:

– Você já reparou que tem Eremita no Louco?
E eu:
– Como assim?
– Veja, são as mesmas montanhas nevadas ao fundo…

Na época achei interessante, mas não dei continuidade ao tema. Até que uns dias atrás Giancarlo Kind Schimidt publicou em sua página do Facebook uma nota sobre o encaixe dos fundos certas lâminas do RW, formando um grande quebra cabeças. Na hora, peguei o baralho e tentei reproduzir a imagem que ele postou. A imagem era apenas sugestiva e não encaixava da forma que foi mostrada, mas fiquei instigada a pesquisar outras combinações.

Enquanto estudava a relação simbólica entre os Arcanos Maiores desse baralho, comecei a notar que alguns dos Arcanos apresentavam uma semelhança estrutural que ia além da presença de símbolos em comum nas cartas: a diagramação e disposição dos elementos nas lâminas eram bastante semelhantes, quase como se seguissem um molde. Instigada com a ideia, comecei a buscar esse padrão em todos os 22 Arcanos… em alguns deles, isso aparece de forma bastante evidente. Em outras, bem mais sutil. Entretanto, cheguei a conclusão de os 22 Arcanos Maiores foram elaborados em 11 pares, com uma relação de espelhamento entre eles. Ainda estou realizando estudos para tentar compreender o que essas relações significam. Nunca vi nada publicado a respeito, se alguém tiver biografia sobre o assunto, agradeço a indicação.  Talvez não tenhamos 11 pares, mas 39, se os Menores seguirem a mesma lógica de espelhamento.

Assim, compartilharei com vocês, os espelhamentos que encontrei entre os Maiores. Hoje, apresento os dois primeiros pares em que observei essa relação e que me levaram a esse insight.

 

O Diabo e os Enamorados

As escolhas que podem  aprisionar / União abençoada X Escravos da paixão

As semelhanças simbólicas são óbvias: os dois casais nus, na mesma posição; os frutos das Árvores que aparecem nos Enamorados como cauda das mesmas pessoas no Diabo, a figura central. Mas observando bem a carta, comecei a notar que além desses elementos, a diagramação era basicamente idêntica.

Comparem as cartas e o que chamo de “molde”:

01

A Roda da Fortuna e o Mundo
Processo de mudança que leva a uma realização / Universo mutável  X  Universo apoteótico

Temos, em ambos, os quatro querubins representando os elementos nos quatro cantos, e no centro um elemento circular / elíptico, dando ideia de continuidade. A forma sinuosa da serpente é correlata a sinuosidade do manto. Mas temos, mais uma vez, a mesma diagramação das cartas:

02

No próximo post, mais pares organizados com os diagramas.

Rider Waite Tarot Enigmas – Ainda os Maiores

Ontem a noite quando comecei a preparar o material para o post incluindo os Arcanos Menores, achei várias outras relações entre os Maiores. E hoje, finalizando este material, acabei me dando conta de que os Arcanos Maiores são espelhados em pares em sua concepção e design neste baralho. Em algumas cartas isso aparece de maneira mais óbvia, em outras, nem tanto. Este não será o tema do post de hoje. Entretanto, na publicação de ontem, sem ainda me dar conta desta relação, acabei apresentando um dos pares – Roda da Fortuna e o Mundo, o que dá uma ideia do tipo de estrutura gráfica e elementos que realizam a conexão entre as cartas.

Enquanto isso, fiquem com mais algumas ligações simbólicas entre os Arcanos Maiores do Rider Waite.

photo (7)
Carro e Roda da Fortuna
Esfinges

photo (8)
Lua e Louco
Cães

photo (11)
Enamorados, Temperança e Julgamento
O Anjo

photo (13)
Mago e Mundo
O bastão branco, nas mãos dos personagens.

photo (14)
Enforcado e Temperança
As auréolas

photo (16)
Mago, Diabo, Imperatriz e Justiça
Posição das mãos – a direita apontando para o céu e a esquerda para a terra. Na justiça e na Imperatriz, a posição é mostrada de forma mais sutil. Note que no Diabo, o seu “cetro de fogo” é apontado em direção a terra, enquanto nas outras cartas o Bastão, o Cetro e a Espada são apontados em direção ao céu.

photo (24)
Imperatriz, carro, Eremita, Estrela
Estrelas

photo (19)
O Carro, Os Enamorados, o Hierofante, a Lua, o Diabo, a Torre
Pares de personagens nas partes inferiores das cartas.

photo (20)
Os Amantes, o Diabo, A Estrela, O Sol, O Julgamento, O Mundo
Personagens nus

photo (18)
Sacerdotisa, Hierofante, Morte, Julgamento
Cruz (na Morte esse elemento é minúsculo, presente na veste e na mão do Papa)

photo (17)
Imperatriz, Imperador, Hierofante, Carro e Justiça
Coroas e cetros (embora no caso da justiça seja uma espada, desempenha uma função similar. A sacerdotisa, embora coroada, não possui cetro

photo (22)
O Louco, a Morte, a Força, o Mago, A Temperança, o Sol
Flores (na carta da Morte, esse elemento é minúsculo mais uma vez, estando presente nas guirlandas das crianças)

photo (23)
Sacerdotisa, Imperatriz, Hierofante, o Louco, a Morte
Tecidos estampados com temas florais (na carta da Morte, esse elemento foi inserido de forma sutil na roupa do Papa)

photo (21)
O Louco, os Amantes, a Lua, o Sol, a Temperança, A Morte
Sol / raios solares

Arcano VI – Os Enamorados


Símbolos Essenciais

Um homem de pé entre duas mulheres; anjo acima deles portando arco e flecha; sol brilhando atrás do anjo.

_____________________________________________________________

Significados

(Nei Naiff – Tarô, Vida e Destino)

Material: oportunidade, oferta, sociedade, encontro, aumento de capital e de trabalho, benefício, acordo, compromisso de qualquer espécie
Mental: escolhas, opções, livre-arbítrio, dúvidas, hesitação, frivolidade de pensamento, indecisão, ideias e projetos influenciáveis
Sentimental: afeto, amor, desejo, atração, inclinação, vontade, pulsão afetiva, romantismo, vaidade
Espiritual: canalização, percepção, mediunidade, intuição

Obs: este Arcano é não conclusivo, fala de livre arbítrio e da necessidade de fazer uma escolha. Essa escolha deve ser regida pela inspiração e intuição, e implicará necessariamente em uma renúncia. É um momento onde a luz da consciência está ofuscada por vontades e desejos. Este Arcano fala de uma situação onde mais de uma opção nos é oferecida, e resta a dúvida de que caminho tomar. Esta carta reporta a decisões do consulente, e não a determinações do destino. Mesmo que a escolha já tenha sido realizada, ainda não se manifestou no plano da realidade. O Arcano busca a perfeição, a união, o amor, a harmonia, e as decisões que levam a projeção da vida e a continuidade dos objetivos pessoais.

_____________________________________________________________

(Jana Riley – Tarô Dicionário & Compêndio – extract)

Cowie: Indecisão: Estar confuso ou incerto.

Crowley: O Oráculo dos Deuses é a Criança-Voz do Amor em sua própria Alma; escuta-a. Não leva em consideração a Sereia-Voz do Sentido, ou a Voz- Fantasma da Razão: mantém a Simplicidade, e ouve o Silêncio.

Fairfield: Ser envolvido no processo de cooperação. Duas ou mais pessoas ou forças unindo-se e combinando forças para um objetivo geral ou específico. As forças provavelmente nunca se tornarão uma unidade, elas podem não funcionar juntas em todas as maneiras, mas combinam energias para um objetivo comum.

Greer: Princípio da Relatividade e Escolha. Ânsia de se unir. Escolha de amar. Nós em relação aos outros. Atração e divisão. Sinergia e separação. Troca. A necessidade de revelar totalmente e ser aceito por quem somos sem esconder nada. Foco na comunicação.

Noble: Unindo-se. Dualidade e escolha; a atração natural das forças universais do yin e yang um para o outro. Trabalhando em uma sociedade presente ou se preparando para começar uma nova. […]

Sharman-Burke: Indica um relacionamento ou caso de amor que envolve algum tipo de julgamento ou escolha. O casamento poderá acontecer após tal escolha, ou pode ser aquilo que os livros antigos descrevem como “a escolha entre o amor sagrado e o profano”.

Wanless: Lei da União. Unidade por meio do casamento de opostos, comunhão com outros, e a integração das autopolaridades internas. Uma união externa e interna que cria um ser andrógino ou total. Encontrar seu amante interno, sua “alma gêmea” interna que resulta em encontrar seu “companheiro da terra” A atração irresistível por um outro, o todo do amor, e a aceitação sem julgamento das dualidades mantendo, ao mesmo tempo, o centro.

Riley: Se encontrar. Se você não escolheu ainda, indica um tempo de ter que escolher. Se você já escolheu, um tempo de amor e se encontrar. […]

Arcano V – o Hierofante

Hierofante - Acient Italian

Símbolos Essenciais

Um homem maduro, em vestes sacerdotais, portando um báculo na mão esquerda e fazendo um sinal de bênção com a direita. Em sua cabeça, a mitra; atrás de si, duas colunas ou composição arquitetônica que transmita esse conceito; e a seus pés, duas ou mais pessoas de costas.

_____________________________________________________________

Significados

(Nei Naiff – Tarô, Vida e Destino)

Material: legalidade, contrato, associação, união, cura, realização por via legal, usucapião, responsabilidade, integridade, cerimonial, organização
Mental: dogma, moralidade, ideia preconcebida, falta de criatividade, parcialidade, convicção, irredutibilidade
Sentimental: lealdade, fidelidade, afeição, benevolência, bondade, amizade, carinho, servidão, condescendência
Espiritual: religiosidade, pragmatismo, crença absoluta, sectarismo, liderança religiosa

Obs: o Hierofante fala das leis sociais (e não espirituais) – e tudo o que é considerado como aceito e institucionalizado pela sociedade, seja em seu sentido positivo ou restritivo (superficial). Aqui, as realizações são possíveis, mas elas devem estar em conformidade com as leis. Confrontos entre a verdade interior X valores sociais vigentes, ou entre egocentrismo X necessidade de perceber os valores dos outros a seu redor. Conforme o contexto do jogo, o consulente tanto pode representar o papel do Hierofante (ou seja, apresentar-se como professor, doutrinador, guia, moralizador ou repressor) como do discípulo (em um encontro com um mestre, alguém com maior conhecimento). Também pode indicar oposição, no sentido do confronto da opinião dos outros a respeito de suas decisões e escolhas pessoais.

_____________________________________________________________

(Jana Riley – Tarô Dicionário & Compêndio – extract)

Arrien: O Princípio do Aprendizado e do Ensino. O Professor, Conselheiro, Consultor. Indica um desejo de auto-ensinamento e aprendizado para realizar coisas tangíveis e práticas.

Cowie: Buscar Orientação. Consultar alguém que tenha conhecimento e autoridade.

Crowley: Oferece-te Virgem ao Conhecimento e à Conversação do teu Anjo da Guarda. Tudo o mais é uma armadilha. Sê atleta com os oito membros da Yoga: pois, sem esses, tu não és disciplinado para qualquer luta.

Fairfield: Escolher seguir uma filosofia, religião ou conjunto específico de crenças ao qual você sente uma grande lealdade. Desejar assumir responsabilidades para apoiar a filosofia, ter obrigações para com ela, e julgar-se por ela. Você é livre para desembaraçar-se a qualquer momento, mas você decide ficar envolvido.

Greer: Princípio do Ensinamento e do Aprendizado. Aprender com a autoridade. Liberdade de escolha. Educação social/cultural. Professor, Portador da “Palavra”. Solucionador de problemas. Aplicações práticas de verdades espirituais. Adotar valores morais, éticos e espirituais.

Noble: Reprimir Outros. A autoridade religiosa paterna que transmite ortodoxia. Lidar de alguma forma com a moralidade convencional e a lei patriarcal. Alguém agindo como juiz e preceptor moral ou tentando dizer ao consulente como as coisas devem ser. Ou o consulente agindo de uma forma convencional ou programada, por condicionamento e não de coração.

Pollack: Nosso sentido interno de obediência. Igrejas, doutrinas e educação em geral. Ortodoxia, conformidade às idéias da sociedade e aos códigos de comportamento, uma rendição à responsabilidade.

Sharman-Burke: O Pai Espiritual ou Celestial. Assistência de uma pessoa sábia ou prestativa, assim como orientação em questões espirituais e a necessidade de encontrar sentido espiritual na vida.

Waite: O poder regente da religião externa. O summa totius theologiae em sua forma mais rígida de expressão; mas ele simboliza também todas as coisas que são justas e sagradas no lado manifesto.

Wanless: Lei do Domínio da Vida. Passar as etapas ou testes da vida através da consciência meditativa e da filosofia como Buda que vê cada experiência como uma oportunidade de aprendizado de uma lição de crescimento. A vida nos ensina.

Wirth: Aquele que adapta conhecimento religioso às necessidades dos crentes humildes e formula ensinamento religioso de forma a dirigi-do a duas categorias: os crédulos e os incrédulos. Um diretor da consciência, o médico da alma, conselheiro moral.

Riley: Continuar o Processo. Dar ou receber ensinamentos terrestres conscientes. Isso, com muita freqüência, assume a forma de outra pessoa, mas pode também significar ensinamentos conscientes em qualquer forma física, i.e., leitura, escritura, televisão. […]

A Leitura do Tarot

Em minhas consultas, por ética pessoal e orientação filosófica, não respondo perguntas referentes a vida de terceiros. Primeiro, porque quem está me dando a autorização para olhar em sua vida, através do corte do baralho, é o consulente, não seu conjuge, amante, amor platônico, colega de trabalho, chefe, mãe, filho, amigo, parente ou empregada. Em segundo lugar, porque as respostas que buscamos para que possamos verdadeiramente assumir as rédeas de nossas vidas devem estar em nós mesmos, não nos outros. Essa postura me custa inúmeros clientes que preferem entregar a responsabilidade e o controle de suas vidas a outras pessoas. Não estou, através disso, querendo dizer que a traição e a injustiça não existam, que o filho não possa estar consumindo drogas escondido ou que a vizinha não sinta inveja de você, ou que não existam questões que estejam fora da nossa alçada, que não existe destino ou contexto social. O que eu quero dizer é que mais importante que saber se o outro faz isso ou aquilo com você, é como você é afetado e porque atrai esse tipo de energia. Não é um raciocínio simplista ou que envolva culpa pessoal, e sim uma análise de camadas mais profundas do ser, que pode implicar em:

1. Uma etapa do crescimento espiritual que acaba atraindo certas situações de aprendizado;
2. Algo que ressoa dentro do seu ser que acaba atraindo sempre os mesmos padrões de situações, pessoas, problemas. (Se separa de um casamento e arranja outro igual, com os mesmos problemas, por exemplo).

Entretanto, nem todas as perguntas levam, necessariamente, a esse nível de aprofundamento. Existem consultas aparentemente mundanas que acabam revelando questões mais profundas, outras não. E o Tarot, sim, também tem essa função oracular. Se o consulente chega perguntando se é um bom momento para investir em uma viagem, e sai com a resposta em psicologiquês de que “sua necessidade de viajar está relacionado ao processo de fuga de alguma situação”, sem um sim ou não objetivos para a questão, existe 99% de chance de que se trate de um charlatão que não saiba ler o Tarot e esteja só enrolando com uma verborragia calcada em chavões de manuais de auto-ajuda.

Tão importante quanto o estudo e o conhecimento dos Arcanos, é o conhecimento dos métodos. Para cada tipo de consulta existe uma forma mais eficaz de dispor as cartas, não aleatória, que contribui em si para seu resultado.  Trata-se de uma questão objetiva ou subjetiva? É uma pergunta específica ou análise geral de uma situação? Com prazo, data ou atemporal? Mundana ou voltada para o plano de desenvolvimento da consciência? Demanda um aconselhamento ou uma previsão? Enfim, são diversos os fatores a serem considerados na hora de selecionar o método.

Concluindo, uma boa leitura de Tarot está fundamentada em muito estudo; não apenas das cartas, mas de todo o seu Universo, assim como o constante aprimoramento dos dons da Inpiração e da Intuição. Para informações complementares a este texto, clique aqui e leia o post “A Estrutura do Tarot”.

Arcano IV – O Imperador

O Imperador - Tarot de Crowley

Símbolos Essenciais

Um homem coroado sentado em um trono, portando cetro e orbe. As pernas cruzadas formam o número 4, e o escudo com a figura da águia encontra-se no chão, a seus pés.

_____________________________________________________________

Significados

(Nei Naiff – Tarô, Vida e Destino)

Material: poder, realização, imposição, status, força da autoridade pessoal, controle, capacidade, estabilização, continuidade, fusão
Mental: ideias objetivas e práticas, convicção, automoralidade, limitação, estagnação
Sentimental: possessividade, opressão, arrogância, falta de carinho e atenção, confiança em si mesmo, intolerância
Espiritual: ausência de fé, compreensão e/ou paz interior, não há crença, só acredita em si próprio

Obs: O Imperador é uma carta que pode indicar tanto a conquista de um objetivo, quanto estabilização ou estagnação. É um Arcano amoral, que estimula a produção do controle. Mostra a vitória da vontade, a realização a qualquer custo – a força do ego independente dos limites pessoais impostos pela sociedade. A visão é unilateral e pode faltar compreensão da necessidade do todo e dos processos do destino.

_____________________________________________________________

(Jana Riley – Tarô Dicionário & Compêndio – extract)

Arrien: O Princípio do Poder Pessoal e da Liderança. O Pioneiro, Construtor, Fazedor, Visionário. O poder de possuir e demonstrar seus próprios dons paternais, liderança e capacidade de tomar conta de si mesmo.

Crowley: (…) Despeja água em ti mesmo: portanto, tu deves ser uma Fonte para o Universo / Está presente em cada Estrela /Atinge todas as possibilidades.

Fairfield: A identificação com uma força que tem uma grande parte de poder no mundo. De fato, você pode ter escolhido desistir de parte de sua individualidade ou diferença para se identificar com esse poder. Tendo assumido um compromisso para subir ou cair de acordo com o sucesso de tal poder, é de sua própria vantagem energizar e apoiá-lo.

Greer: Princípio da Força da Vida e da Realização do Poder. Arquétipo do pai, patrão e figuras de autoridade. Faz regras, estabelece limites, define e analisa. Onde possuímos nossa autoridade (ou a investimos em outro). Assertivo, poderoso, inovativo.

Noble: Separação. Um símbolo do Patriarcado na sua forma ativa. Sempre uma figura de autoridade buscando estabelecer controle e domínio. Estar em conflito com uma estrutura patriarcal tempestuosa do mesmo tipo, provavelmente rigidez, ou mesmo má fé. Um confronto com a autoridade ou alguma parte de si que está rígida ou com medo.

Sharman-Burke: O Pai-Terra. Ao baixar as cartas, pontos de sucesso material e estabilidade. Autoridade, ambição e ganho ou realização mundanos.

Stewart: Poder criativo ilimitável. Um período de oportunidade de grande benefício. Ou oportunidades para o relacionamento entre a vida interna e externa e a consciência. Pode indicar paternidade ou envolvimento em situações onde o papel paterno é assumido com sucesso.

Waite: Executivo e realização, o poder deste mundo. O domínio do pensamento em vez do mundo animal, mas não conscientemente a sabedoria derivada de um mundo superior. O poder viril — a vontade em sua forma personificada — ao qual a Imperatriz responde. Estabilidade, poder, proteção, realização.

Wanless: Lei da Construção. Construir no mundo material. Ter um objetivo, fazer um plano, decidir e realizar.

Wirth: O Príncipe Mundano que reina sobre as coisas concretas e corporais. A substância da alma obscurecida por meio de sua encarnação e mantida cativa no centro mesmo da matéria no qual deve funcionar para obter novamente sua liberdade. O poder que dá e espalha a vida, gentileza criativa que traz para a existência o princípio da vida, luz criativa compartilhada entre as criaturas e condensada no centro de cada individualidade.

Riley: Fazer Acontecer. Indica que a energia está sendo ordenada, formada e realizada no plano físico, suas intenções estão sendo manifestadas, e o trabalho sendo realizado.

Arcano III – A Imperatriz

A Imperatriz - Rider Waite

Símbolos Essenciais

Uma mulher jovem  e coroada sentada em um trono, geralmente em um jardim ou no campo. Ela porta um escudo com a águia real, e um cetro ou uma flor. Suas vestes são femininas e revelam o formato do corpo. Ocasionalmente, vemos também flores e frutos a seus pés.

A Imperatriz - Barbara Walker

_____________________________________________________________

Significados

(Nei Naiff – Tarô, Vida e Destino)

Material: prosperidade, crescimento, fertilidade, bem-estar, realização breve, promoção, tudo caminha para a conclusão
Mental: dedução plena, inteligência criativa, reflexão ativa, perspicácia, sensatez, planejamento correto e eficaz
Sentimental: prazer, alegria, encanto, vontade direcionada, equilíbrio emocional, afabilidade, confiança
Espiritual: intuição, meditação, compreensão, equilíbrio, proteção

Obs: A carta da Imperatriz indica realização, efetivação de um projeto ou desejo. É um Arcano também de continuidade, preservação, criatividade e fertilidade.

_____________________________________________________________

(Jana Riley – Tarô Dicionário & Compêndio – extract)

Arrien: O Princípio do Amor com Sabedoria. A Mãe da Terra. O Provedor, Consolador, Embelezador. Sua capacidade para propagar e receber amor. O poder de possuir sua própria e interna natureza maternal e carinhosa.

Cowie: Abundância. Obter bons resultados da vida. A vida feliz e positiva do amor.

Crowley: Esta é a Harmonia do Universo, onde o Amor une a Vontade de criar com a Compreensão da Criação: entende tuas próprias Vontades. Ama e deixa amar. Regozija-te em toda forma de amor,e obtém êxtase e teu alimento disso.

Eakins: A imaginação é tudo. Aberto para toda a sensualidade, se esbaldar nos prazeres dos sentidos. Uma grande beleza revelada; tudo é perfeição, receptividade, acolhimento. Deixar-se levar, encontrar conforto entre a natureza, as criaturas e as pessoas, sem necessidade de controle.

Fairfield: Dar amor e alento profundos e totais. Algo ou alguém precisa ser amado, protegido e curado. Ser sensível às próprias necessidades físicas e emocionais, e às dos outros, e estar em posiçãode atender àquelas necessidades e curar as feridas. Altamente dedicado ao processo de fomentar e cuidar.

Greer: Princípio do Amor e da Imaginação Criativa. Amor pessoal. Dar à luz o corpo. Mãe fértil e criativa. Criação, fertilidade. O arquétipo Mãe-Terra que busca ligar todos os opostos, banir a desarmonia. Amor, beleza, luxo e sensualidade.

Noble: Dar. A Grande Mãe que promete abundância, nascimento, crescimento, harmonia, comunidade e relacionamento. Estar emcontato com a própria natureza sensual antiga. Ela está fundamentalmente “em relação” aos outros, aquela parte da pessoa que se une a um parceiro ou tem um filho.

Pollack: Uma época de paixão quando abordamos a vida por nossos sentimentos em vez de pensamentos. Em geral, a satisfação e a compreensão obtidas por meio das emoções. Ou expressão de aspectos emocionais de uma forma negativa.

Sharman-Burke: A Mãe-Terra. Representa felicidade, relacionamentos estáveis, crescimento e fertilidade. Satisfação potencial; uma carta de amor, casamento ou maternidade.

Stewart: Indica uma condição ou estado de dar positivos. Pode relacionar-se com as emoções pessoais ou com parceiros, ou comum a situação fecunda, criativa ou benéfica. Tende a indicar situações nas quais carinho ou fomento são necessários para realizar verdadeiramente o potencial inerente.

Waite: O Jardim do Éden inferior, o Paraíso Terreno, tudo isso está simbolizado pela casa visível do homem. Ela está acima de todas as coisas no sentido exterior da Palavra, porque não há mensagem direta que tenha sido dada ao homem como aquela que nasce pela mulher; mas ela mesma não carrega sua interpretação.Fecundidade, fertilidade, atividade, iniciação.

Walker: A Grande Mãe Deusa Suprema (…). Associada com amor, abundância, fertilidade, dar e acalentar.

Wanless: Lei da Preservação. O guardião da vida representando seu dever de proteger a Terra e tudo que vive. Ser carinhoso, solidário, amoroso e compassivo — um com tudo, a Terra e todos os seus animais, minerais, vegetais e seres humanos, todos e tudo.

Wirth: Inteligência criativa, a mãe da forma, figuras e idéias. A concepção abstrata que gera idéias e forma o Ideal Supremo. Discernimento, reflexão, compreensão e a esfera de objetos reconhecíveis e compreensíveis.

Arcano II – A Sacerdotisa

Sacerdotisa - Rider Waite Tarot

Símbolos Essenciais

Figura feminina jovem sentada de frente em um trono entre duas colunas, com as pernas fechadas, mãos sobre o colo, segurando um livro ou pergaminho; ocasionalmente, chaves. As vestes denotam mistério e reserva, com a presença de um véu encobrindo-a ou estendido atrás de si, além da coroa sacerdotal em sua cabeça e, frequentemente, lua crescente sob os pés.

_____________________________________________________________

Significados

(Nei Naiff – Tarô, Vida e Destino)

Material: possibilidade, negociação passiva, escambo, contrato, burocracia, sem comunicação e nenhuma habilidade, serviçal, dependência de terceiros, reservado
Mental: reflexão excessiva, pesquisa, investigação, memorização, bom senso, segredos efêmeros, escapismo, ocultação do planejamento
Sentimental: pudor, virtude, fidelidade, inibição, dedicação, carência afetiva, ressentimento oculto e passageiro, supressão do desejo
Espiritual: serenidade, devoção, pureza, crença, filantropia, piedade, intuição, aceitação da fé.

Obs: No jogo, indica possibilidades, mas não resultados certos. A Sacerdotisa é passiva e meditativa demais e precisa empreender; ela oculta seus verdadeiros desejos e emoções através de um semblante impenetrável. “Tenta manter oculta eternamente sua vontade” – o que pode levar a desentendimentos nos relacionamentos ou afastá-la da realização de seus objetivos.

_____________________________________________________________

(Jana Riley – Tarô Dicionário & Compêndio – extract)

Cowie: (…) Uma hora para tomar uma decisão em direção à introspeção e ao encontro de seus sentimentos.

Crowley: A Lua. Gimel. Pureza é viver apenas para o Maior; e o Maior é Tudo; sejas tu como Artemis para Pan. Leia-te no Livro da Lei, e abra caminho através do véu da Virgem. Eakins — Ouvir e escutar a mensagem do próprio professor interno que o guia; sintonizar com a fé; atingir o conhecimento oculto ou secreto. Lembrar — reter a memória — o dom de saber o passado, presente e o futuro coletivo.

Fairfield: Consciência do eu maior — o eu que transpõe as realidades, existe em vários planos, e é parte da matéria constituinte do Universo. Uma necessidade de ignorar as distrações e limitações do mundo físico para sintonizar e comungar com o eu expandido. Você poderá parecer arrogante e afastado do mundo e dos outros.

Greer: Princípio do Julgamento Equilibrado por meio da Consciência Intuitiva. Conhecimento pessoal. Verdade interior. O Eu todo sapiente e interior. Intuição, auto-suficiência, autoconfiança, independência. O poder do mistério e da sabedoria feminina interna. Influência dos sonhos, ciclos e marés lunares.

Noble: Prestar atenção. O modo receptivo do arquetípico feminino da consciência — o conhecimento interno do coração. Um tempo em que a intuição funciona mais fortemente do que o intelecto e, portanto, um tempo para prestar muita atenção ao corpo e a seus ritmos naturais, para relaxar e prestar atenção à intuição.

Pollack: Uma sensação de mistério e escuridão. O sentimento de entender intuitivamente a resposta para um problema, embora talvez não conscientemente. Visões, ocultismo e poderes psíquicos. Ou passividade intempestiva, fraqueza e medo da vida.

Sharman-Burke: A Mãe Espiritual ou Celestial. Potencial ainda insatisfeito; sabedoria; segredos a serem revelados; estudos ocultos e esotéricos; e desenvolvimento dos poderes femininos de intuição e percepção natural.

Waite: Representa o Segundo Casamento do Príncipe que não é mais deste mundo; a Noiva espiritual do homem justo. Quando ele lê a Lei, ela fornece o sentido Divino. Segredos, mistério, o futuro ainda não revelado.

Walker: (Papisa) Associada a Santa Maria Madalena; Papa Joana (Joannes, A.D. 854); a Grande Shakti (Kali); a Sofia grega, a Grande Mãe original da Santa Trindade; e a terceira figura da Roda Tãntrica da Vida chamada Vijnana, a etapa do desenvolvimento da experiência consciente por meio do ensino.

Wanless: Lei da Sabedoria Inerente. Intuir a verdade que vem de dentro das profundezas do inconsciente coletivo universal e da própria herança genética. Os sonhos e as meditações trazidos à tona do subconsciente oculto, passado e futuro.

Wirth: A sacerdotisa do mistério que une a lógica rígida e a sensibilidade doce com relação ao discernimento da realidade, que se esconde por trás do véu, daquilo que é aparente aos nossos sentidos. Sabedoria, pensamento criativo, a segunda pessoa na Trindade, a esposa de Deus e a mãe de todas as coisas.

Riley: Ouvir Seu Eu Interior. Sabedoria. Receber o ensinamento ou a mensagem por meio de seus sentimentos, pressentimentos, instintos, ou intuição. Um tempo para ouvir e estar consciente dos sinais de seu subconsciente e dos sonhos noturnos.