Outro Clipe Astrológico

“Aries, Cancer, Leo, me oh my it’s like I’m high,
But it seems the people in my mental specialize in signs”

A letra é um rap difícil-de-entender, mas preciso fazer um preâmbulo antes de resumi-la. Muitas vezes a astrologia é abordada de forma bastante determinista, especialmente por pessoas que não estão familiarizadas com sua prática. Essa visão determinista pode ser resumida na ideia de que tudo o que você é e viverá em sua vida já está escrito. Naturalmente, isso não é verdade, pois a Astrologia trata-se de um sistema simbólico e o símbolo pode se desenvolver em direções diferentes, porém análogas.

Além disso, em horóscopos publicados em jornais e revistas, encontramos apenas as descrições para os signos solares, o que consiste em uma parte muito pequena do mapa natal. Naturalmente, nem todos os taurinos são similares em todos os aspectos, assim como nem todos os arianos, aquarianos… Isso porque o mapa completo leva em consideração muito mais que apenas o signo solar.

Dito isso, a letra fala sobre algum tipo de maníaco / criminoso / assassino que diz que não é culpado por seus crimes, porque tudo é uma questão de alinhamentos planetários. É uma crítica válida à maneira superficial a qual a Astrologia é comumente apresentada, como se não tivéssemos absolutamente nenhum controle sobre nossas ações. Claro que a máxima “Os astros inclinam, mas não determinam” não foi levada em consideração. Mas ao que parece, nem mesmo os próprios astrólogos sempre se pautam por este famoso aforismo de Morin de Villefranche.

Escravo do salário

Durante certa fase de minha vida, ouvi repetidamente essa música até que Brian Molko me convenceu:

“All it takes is one decision
A lot of guts, a little vision to wave
Your worries, and cares goodbye”

E foi assim que decidi deixar de ser “escrava do salário” com Urano cruzando meu Meio do Céu, e trabalhar com o que realmente está em mim: Astrologia, Tarot e agora também a fotografia felina.

Esse vídeo é perfeito em sua analogia… chega um ponto em que tudo a sua volta parece “descascar” para abrir espaço para visão do que é real e essencial. Em tempos de Plutão em Capricórnio e Urano em Áries, a metáfora visual não poderia ser mais apropriada.

“Run away” – você pode optar por fugir de uma situação a qual lhe oprime, ou fugir da sua essência.

A letra é forte ao comparar o tipo de atividade que desempenhamos apenas por dinheiro com prostituição:

“Run away from all your boredom
Run away from all your whoredom and wave
Your worries, and cares, goodbye”

Sabemos que nem sempre é possível se dar ao luxo de fazer o que queremos,  nem na hora que queremos. Mas se a realização profissional é uma parte importante de sua personalidade, não pode-se cair na acomodação e postergar eternamente o seu desejo pessoal. O preço é alto: doenças psicossomáticas, depressão, sensação de vazio.

Fiquem então com o clipe. Espero que sirva de inspiração para quem, como eu, já sentiu ou sente essa dúvida.

 

 

Veja também: Pure Morning

 

 

 

 

Pure Morning

Para mim é difícil expressar em palavras tudo o que sinto cada vez que assisto a esse clipe. Vale ver até o fim e experimentar a sensação antes de terminar de ler este post…

Para fazer algo inusitado é preciso coragem. É a aventura do Louco, o salto no desconhecido. Sentimos receio, hesitamos, e sim, há a possibilidade de que estejamos mesmo colocando tudo a perder, como a maioria das pessoas muitas vezes nos faz acreditar. Mas, para fazermos algo magnífico com as nossas vidas, é preciso ir em direção a nossa verdade.

(E se por acaso der errado, encontrar forças para recomeçar).