Mais Shag – e os signos astrológicos!

Quando estava montando o post de ontem, tive uma lembrança remota de já ter visto também ilustrações do Shag com temática astrológica, retratando os signos.  Em uma busca rápida pela internet, consegui localizar novamente as imagens. Todas elas foram copiadas da Orbit Gallery Space. Também descobri o livro Shag’s Zodiac – offbeat adventures in astrology – que imediatamente entrou para a wishlist! Contém todas as ilustrações abaixo, e a capa também é demais!


Anúncios

Shag e o Tarot

Essa é para quem curte cultura pop… achei hoje navegando na internet essas imagens do artista contemporâneo Shag, o qual já conhecia e curtia por razões diversas. Essas ilustrações são perfeitas, porque além do traço e das cores, que adoro, contém gatos… e também Tarot! Segue uma imagem extra, com bola de cristal. Imagens da galeria do autor, Last Days of Magic.

Tarot Twins

 

Burning boyfriends
The Crystal Ball

Iemanjá, Nossa Senhora dos Navegantes

Sempre me pergunto por que a imagem mais popular de Iemanjá, uma orixá das religiões afro, é a de uma mulher BRANCA num país de maioria negra e mestiça. Vejamos essa outra representação mais de acordo com suas origens:

É notável a diferença na caracterização. Agora vamos comparar a primeira imagem com essa aqui abaixo, da Nossa Senhora dos Navegantes:


A primeira representação parece ser um “mix” entre a Iemanjá original de fábrica e sua correspondente católica no sincretismo! Une a sensualidade da africana, porém envolta em véus  azuis e de pele clara, como a católica. O filá é substituído por uma tiara com uma estrela, fazendo um “link” com a auréola de estrelas da Nossa Senhora dos Navegantes. Que tal?

A propósito, pesquisando sobre Nossa Senhora dos Navegantes, achei esse site com uma listagem de diversas Nossas Senhoras. O catolicismo se define com uma religião monoteísta, dizendo haver um único Deus. Agora, qual é a diferença entre cultuar uma infinidade de Nossas Senhoras e Santos com as religiões politeístas? Na prática, nenhuma, né? Porque eles até podem não ser considerados deuses, mas são reverenciados como entidades com poderes sobrenaturais.  O que, novamente, na prática, não difere muito do conceito de “deus’ em alguns sistemas mitológicos ou religiosos como o Grego, Romano, Mesopotâmico, Nórdico, Africano etc a não ser pelo fato de que a imortalidade foi substituída pela eternidade.  Alguns apontarão também o panteão egípcio, mas faço uma ressalva: o povo egípcio acreditava em um único deus, e os NETERU eram na verdade aspectos dessa divindade, fossem eles bons ou maus; mas tudo era representação da mesma fonte. E essas faces, ou aspectos, foram erroneamente traduzidas como “deuses”.

Na prática, através do sincretismo, o catolicismo conseguiu abocanhar diversas religiões e sistemas mitológicos no mundo! Você vai encontrar um santo para cada milagre que você precise na sua vida! Exatamente como nas religiões pagãs!

Mais gatos do zodíaco

Há alguns dias atrás postei uma coleção de imagens de gatos e signos. Bem, acabei encontrando uma outra coleção com o mesmo tema, dessa vez nos meus arquivos do computador (nem lembrava que tinha). O estilo é diferente, cartunesco, desenhados por Evelyne Nicod. Apesar de as imagens conterem assinaturas digitais, atrapalhando um pouco a visualização, decidi compartilhá-las aqui.

Upgrade do Macaco

No post de ontem, mencionei que não havia conseguido encontrar o manifesto Upgrade do Macaco na internet. Hoje o Pilla me enviou por e-mail o link do site Aural, de Emerson Pingarilho, autor do texto. Leia aqui!

Emerson Pingarilho - da série A Faca da Disciplina
Emerson Pingarilho - da série A Faca da Disciplina

A Arte Espiritual de Guilherme Pilla

Guilherme Pilla – Cristo

Existem artistas que marcam gerações. Guilherme Pilla, é, sem dúvida, um deles. O traço revolucionário de Pilla inspirou diversos outros artistas contemporâneos, e ouso afirmar que ele deu início a todo um movimento artístico. Como Picasso deu origem ao Cubismo – mas não foi seu único representante – outros artistas beberam em sua influência e desenvolveram obras com traço e temáticas próprias.  Junto com Emerson Pingarilho, Bruno 9li e outros desenhistas incríveis, Pilla foi um dos fundadores do Coletivo artístico Upgrade do Macaco – que inclusive conta com um manifesto, o qual tentei linkar aqui mas misteriosamente sumiu da internet.

A temática principal de Pilla está ancorada nos mundos místicos e espirituais. Ele não processa essa vivência apenas de forma intelectual, mas mergulha e se entrega totalmente a esse universo em suas criações. Isso faz com que ele, em determinados momentos,  necessite se afastar de sua produção artística, às vezes por anos, para retomar seu centro e não ser tragado pela própria obra. Porque o que ele faz não é apenas arte, é magia, e toda a magia pode ser perigosa – principalmente para o próprio Mago. Felizmente, Pilla está em uma fase em que voltou a produzir, e para minha surpresa  me enviou alguns de seus novos trabalhos por e-mail, os quais compartilho aqui:

Guilherme Pilla – Nsa Sra
Guilherme Pilla – Durer

Em tempo, a inspiração de Pilla é ecumênica: as obras de conotação místico-religiosa não abordam apenas elementos do cristianismo, mas de diversas outra fontes, com destaque para o budismo.

Guilherme Pilla – eternal sunshine of the soul

Para conhecer outras obras, clique aqui e acesse a galeria com novos trabalhos do Pilla, ainda em sua fase inicial.